ARTIGOS DIVERSOS Washington Luiz

Abraçada Com o Silêncio

Abraçada Com o Silêncio

Nos últimos dois anos decidi abraçar o silêncio e essa foi uma decisão transformadora que eu quero dividir com você. Tomei essa decisão quando percebi que por todos os lados que eu caminhava sempre encontrava alguém disposto a falar e tão pouco a ouvir. Vozes alteradas, opiniões formadas e pouco espaço para o diálogo enriquecedor.

Tão certos e seguros de si torna-se impossível expor, debater ou encontrar apoio e refúgio seja nas palavras, nas mãos estendidas ou nos abraços. Cada um com o seu pé no acelerador correndo sempre em busca de algo a mais.

Quando eu abracei o silêncio eu consegui descobrir tanto sobre quem eu sou de verdade, sobre o que realmente deseja o meu coração e sobre tudo que eu precisava mudar no meu jeito de pensar e nas atitudes que eu deveria tomar.

Eu diria que foi surreal e libertador abraçar o silêncio não para fazer novas perguntas ao universo, a Deus ou a vida, mas possibilitar um encontro direto com a minha verdadeira essência.

Ás vezes juramos que estamos certos do que queremos para as nossas vidas e tantas vezes nos enganamos vivendo a vida que o outro espera, correspondendo expectativas para manter uma amizade ou um relacionamento. Isso é loucura!

Desde que eu criei o hábito de abraçar o silêncio eu consigo permitir que a vida flua com leveza, naturalidade e amadurecimento, assim logo comecei a me sentir plena, confiante e determinada a seguir a minha busca pessoal com segurança e certeza e, não mais corresponder, satisfazer ou dar importância ao que esperam de mim.

Hoje eu sigo abraçada com o silêncio que acalma, tranquiliza e favorece as respostas das perguntas secretas do meu coração e, sinceramente devo dizer que este abraço faz um bem enorme na minha vida pessoal e profissional.

Que o grito mais alto não saia da tua boca, mas do teu coração sempre que ele clamar por mudança, por melhoria e por transformação.

No silêncio, encontrei respostas e aprendizado. Abandonei as lembranças dolorosas do meu passado e aprendi com cada experiência ruim. Viajei no tempo e abandonei qualquer amostra de orgulho e tristeza.

Minha liberdade é aminha liberdade, a sua vida é a sua vida e juntos podemos selar a compreensão de que somos diferentes, porém moldados no amor, no perdão e na paz.

Assim, o que fica é o teu ser carregado de fé, esperança e força para unir, acreditar e lutar bravamente pelos ideais, objetivos e sonhos do teu coração.

 

Colunista colaboradora:
Sue Cursino é formada como assistente social e técnica em Marketing,
acredita no poder transformador das palavras e por isso escreve sobre
motivação,comportamento, espiritualidade.
Conheça o seu canal de mensagens no youtube:

Sobre o autor | Website

O autor tem formação superior em direito. No entanto, seu objetivo neste blog é ajudar as pessoas encontrarem o equilíbrio necessário para o seu desenvolvimento pessoal. Para tanto pretende abordar temas que contribuam com o aprendizado espiritual e, principalmente, possam despertar em cada um valores de maior significado e importância e lhe desperte a consciência de que agora não é só tempo de ganhar, mas que também é tempo de sonhar, amar, agradecer e perdoar,

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe seu comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

6 Comentários

  1. sheila disse:

    Belíssimo artigo. Sinto-me tocada por essas palavras.

  2. fernanda disse:

    Incrível texto!
    Reflexivo e verdadeiro!

  3. Roberto Carlos disse:

    Sensacional!

  4. Simone disse:

    Quanta sensibilidade para escrever um artigo tão delicado e verdadeiro.

  5. neta disse:

    Amei o texto,não poderia ser diferente vindo de uma pessoa tão conpetente!!!!

  6. Mara sousa oliveira disse:

    Su
    Que texto maravilhoso!
    Parece que foi feito para me,to vivendo esse mononto agora de abracar o silencio.
    Nossa como me fez bem.
    Todas as suas mensagens me faz bem.
    Um abraco carinhoso.