ARTIGOS DIVERSOS Washington Luiz

Bom pai não é perfeito

Bom pai não é perfeito

Procurar saber porque o bom pai não é perfeito parece ser algo inusitado, mas convido-o a refletir sobre o texto e tirar suas conclusões.

O que é ser um bom pai para você?

Para muitos, bom pai é aquele que diz sempre sim para tudo que o filho pede; que não questiona as escolhas e nem os caminhos que o filho decide trilhar e não discute, nem tem qualquer tipo de bate boca com o filho.

Ainda existem aqueles que dizem por aí que para ser um bom pai tem que punir, bater forte e ser durão.

Ser bom pai vai muito além dos presentes caros, das roupas de grife, das viagens internacionais e dos cartões de crédito sem limite.

O bom pai é antes de tudo o maior crítico da conduta do seu filho.

O bom pai está sentado na primeira fila do espetáculo da vida para aplaudir ou para dizer: Meu filho, sua atitude não me fez feliz.

Eu diria, ainda, que para ser um bom pai é preciso ter os dois ouvidos atentos para ouvir a voz do filho pedindo ajuda, pedindo um conselho e pedindo socorro.

Eu diria que para ser um bom pai é preciso aprender a conviver com as diferenças.

Para mim, o bom pai sabe ajudar, sabe incentivar e sabe motivar.

Sabe identificar o olhar de preocupação, de medo e de tristeza.

Entende que a vida do seu filho não será fácil e que por isso é preciso manter-se todos os instantes ao seu lado.

Sabe dialogar, sabe trocar uma ideia e opinar sempre que for necessário.

Abre o leque de possibilidades revelando ao filho os inúmeros caminhos que ele é livre para escolher;

O bom pai é aquele que está sempre atento para mostrar que alguns caminhos conduzem a vitória, outros ao fracasso e que nem todo àquele que bate no peito e se diz ser seu melhor amigo, de fato o é.

O bom pai também é capaz de revelar que não se pode abrir a porta da própria casa e nem do coração para qualquer pessoa que se aproxima.

O bom pai também se estressa e perde a paciência sem sombra de dúvida.

O bom pai, inclusive, chora junto com o filho quando ele erra, quando ele perde.

O bom pai está sujeito a erros até mesmo quando aconselha e orienta o seu filho. Muitas vezes quer tanto acertar que acaba errando.

O bom pai está sempre procurando aprender como ser melhor e isso requer tempo, paciência e esforço.

É a vida, meu amigo!

Antes de tudo, porém, o bom pai pratica o amor.

Amor pelo seu filho.

Amor pela dádiva de ser pai.

Pai que ama, cuida e apoia.

O bom pai sempre está presente, mesmo morando do outro lado do oceano.

Para ser um bom pai é preciso sentir-se pai, ser o melhor amigo do seu filho e abraçar cada segundo dessa grande aventura como uma grande prova da vida

Sempre vai ter alguém dizendo que você não é um bom pai.

Sempre vai ter um pai reconhecendo que não é bom o suficiente

E sempre vai ter o filho em duvida se o seu é ou não um bom pai.

E assim a vida segue meu amigo!

Tem pai que tem vergonha do próprio passado e das experiências ruins que decide não compartilhar com o seu filho cada erro.

Por outro lado, tem pai que rasga o verbo e joga na mesa todos os podres. Diz o que fez de errado, o alto preço pago e por que é tão importante não cometer o mesmo erro.

Dividir cada erro, cada aprendizado e cada experiência, seja ela boa ou ruim cria laços, intimidade e torna a relação pai e filho prazerosa e divina, como de fato deve ser.

Tem pai que só quer que o filho conheça as suas medalhas, o seu troféu na estante e o saldo bancário em sua conta.

Mas tem coisa melhor do que mostrar ao seu filho as cicatrizes de cada tombo que levou brincando ou brigando na rua?

Eu errei. Desculpa-me. Perdoa-me. Falhei com você. Frases como essas um pai pode recorrer sempre que cometer uma tolice com o seu filho.

Erramos e ponto final. Não vale guardar e cultivar mágoa e ressentimento independente se é pai ou filho.

O bom pai pede desculpa e perdão, se preciso for.

O bom pai abraça de maneira plena e sofre a cada despedida.

O bom pai sofre com o sofrimento do filho e é feliz quando seu filho também é.

 

Sobre o autor | Website

O autor tem formação superior em direito. No entanto, seu objetivo neste blog é ajudar as pessoas encontrarem o equilíbrio necessário para o seu desenvolvimento pessoal. Para tanto pretende abordar temas que contribuam com o aprendizado espiritual e, principalmente, possam despertar em cada um valores de maior significado e importância e lhe desperte a consciência de que agora não é só tempo de ganhar, mas que também é tempo de sonhar, amar, agradecer e perdoar,

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe seu comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Seja o primeiro a comentar!