ARTIGOS DIVERSOS Washington Luiz

HINO PARA UMA MÃE AUSENTE

HINO PARA UMA MÃE AUSENTE

A intenção era escrever realmente um hino para uma mãe ausente, para minha mãe! Mas falta-me talento para tal e por isso vou apenas me limitar a homenagear uma mulher que fez da maternidade uma religião e do amor e cuidados pelos filhos uma missão.

UM HINO PARA UMA MÃE AUSENTEMinha mãe querida! São 30 anos de ausência, mas uma ausência apenas física, porque em mim vivem sua essência retratada no temperamento, no caráter, nas fraquezas e na coragem, na paciência e na dedicação, na honestidade e no respeito que você transmitiu através, não de palavras, mas de atitudes e ações.

 

Das lembranças que me acompanham na vida guardo algumas que ainda hoje me entristecem. Vejo-a curvada pelo peso dos seus 85 anos, fruto do trabalho incansável, das dores e das decepções. Vejo-a curvada sobre um tanque com dezenas de peças de roupas sujas dos soldados do exército que você era obrigada a lavar e passar para daí tirar o sustento de seus filhos.

Estão presentes em minha memória o barril cheio de água que você puxava de um poço de mais de 10 metros de profundidade com a qual você passava o dia inteiro lavando roupa, esfregando-as com as próprias mãos e um pedaço de sabão feito de soda. Não tinha água encanada, não tinha máquina de lavar mas tinha a força inquebrantável, o amor sublime que vencia o cansaço porque dali sairia o pão para alimentar seus filhos.

Você foi uma grande mulher que viveu fora de seu tempo. Sentiu o gosto amargo de uma relação sem amor, de uma vida sem recompensa, voltada para o trabalho, pesado e brutal, que violentava seu frágil corpo de mulher;

Você sentiu a dor da submissão sem sentido, do carinho não recebido e do amor não compreendido. Seus sonhos eu não os conheci, mas com certeza deveria tê-los e os guardou no fundo de seu coração na esperança de um dia realiza-los. Este dia,porém, nunca chegou.

A vida não lhe permitiu embalar e acariciar seus 11 filhos como desejava, mas nem por isso deixou de ter os cuidados além do limite necessário, de amá-los e prepara-los para seguir o seu destino.

Assim era você, uma mulher que tirava da simplicidade e humildade, do trabalho e dedicação a força e a coragem para superar todos os reveses da vida e ainda derramar sobre seus filhos aquele olhar carinhoso e cheio de amor que só uma verdadeira mãe pode fazê-lo.

Por razões que talvez só o destino possa explicar pouco usufrui de seu aconchego e de seu carinho na vida adulta, mas mesmo assim sempre senti sua presença e seu olhar carinhoso repleto de ternura.

É bem verdade que é próprio da natureza das mulheres-mães a superação de todos os obstáculos, de todos os sacrifícios para ver seus filhos sorrirem, mas você, minha mãe querida, é e sempre foi especial, simplesmente porque foi e ainda é a minha mãe, que apesar da ausência física, deixou sua presença eterna no meu coração. Só não valeu de ter deixado tanta saudade!.

A todas as mães do mundo, que como a minha, amou e ama seus filhos, meu carinhoso beijo de gratidão.

Sobre o autor | Website

O autor tem formação superior em direito. No entanto, seu objetivo neste blog é ajudar as pessoas encontrarem o equilíbrio necessário para o seu desenvolvimento pessoal. Para tanto pretende abordar temas que contribuam com o aprendizado espiritual e, principalmente, possam despertar em cada um valores de maior significado e importância e lhe desperte a consciência de que agora não é só tempo de ganhar, mas que também é tempo de sonhar, amar, agradecer e perdoar,

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe seu comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Seja o primeiro a comentar!