ARTIGOS DIVERSOS Washington Luiz

VIDA SEM LEMBRANÇAS

VIDA SEM LEMBRANÇAS

Vida sem lembrançasA vida oferece situações que nem mesmo uma mente fértil e ativa tem o poder de imaginar como é levar uma  vida sem lembranças, sem presente, sem passado e  sem futuro tendo como companheiro de jornada até o fim da vida apenas a solidão e o silêncio das emoções.

É assim que vivem mais de 35 milhões de pessoas no mundo que sofrem do mal de Alzheimer.

Segundo a Associação Brasileira de Alzheimer o número de pessoas com este mal deve quadruplicar até 2050.

Só no Brasil existem mais de 1 milhão de pessoas que sofrem desta doença.

A TRISTE VIDA SEM LEMBRANÇAS PROVOCADA PELO MAL DE ALZHEIMEIR

Não convivi com pessoas que sofrem ou sofreram deste mal. Mas, tive contato com algumas delas e efetivamente senti, de passagem, os transtornos causados no seu dia a dia e principalmente no sofrimento da família.

Evidentemente, não temos como penetrar na mente de cada um e muito menos de uma pessoa que sofre deste mal. Mas, sabemos como funciona a nossa mente ainda que não demos muita importância para conhece-la melhor.

O que dizer então de uma mente sem lembranças que não é mais capaz de se recordar de suas peraltices, suas pequenas maldades e brincadeiras inocentes da infância? O que dizer de uma mente sem história e sem lembranças de sua juventude, do primeiro amor, do primeiro beijo, das primeiras frustrações e das grandes e pequenas alegrias vividas?

Como será não se lembrar do aqui e agora, da última canção que embalou sua alma, do último sorriso e carinho recebidos?

Como será não ter qualquer sentido de orientação, de raciocínio e passar a ver o mundo com aquele olhar opaco, sem brilho, sem emoção?

Assim é o mundo da pessoa acometida pelo mal de Alzheimer. Este é o mundo daqueles que vivem a desventura de sofrerem dessa doença silenciosa, destruidora de sentimentos, sonhos, emoções e, pior, sem cura.

O QUE É E COMO FUNCIONA O ALZHEIMER

O Alzheimer é uma doença neurodegenerativa que afeta o cérebro e se desenvolve de forma lenta mais progressiva e atinge principalmente as pessoas com mais de 60 anos. É também conhecida como demência ou perda das funções cognitivas (memoria, orientação, atenção e linguagem) causada pela morte de células cerebrais.

Suas causas são desconhecidas, mas é sabido que decorre de lesões cerebrais.

QUAIS SÃO OS PROCEDIMENTOS QUE ACELERAM A DOENÇA?

Várias são as causas que aceleram o aparecimento desta doença e dentre elas se destacam a hipertensão, diabetes, obesidade, o sedentarismo, o tabagismo e até mesmo a baixa escolaridade, conforme ensinam os estudiosos.

COMPORTAMENTOS QUE COLABORAM PARA O RETARDAMENTO DA DEMÊNCIA

Se de um lado existem os comportamentos que aceleram a doença, por outro, existem também aqueles que colaboram para retardar o aparecimento da demência. No entendimento do Instituto Alzheimer Brasil, através de sua diretora-presidente Elizabeth Piovezan atitudes como “Não fumar, não beber em excesso, manter uma alimentação pobre em gordura, praticar atividades físicas, exercitar o cérebro e ser ativos socialmente são hábitos que podem retardar o surgimento da doença”.

COMO DIAGNOSTICAR O ALZHEIMER

O Alzheimer é uma doença de difícil diagnóstico principalmente pelo fato de acometer com maior incidência os idosos, embora haja casos de algumas pessoas jovens também sofrerem da mesma doença.

Portanto é muito importante ficar atento para saber distinguir os primeiros sintomas da doença de uma simples atitude decorrente da idade. Segundo os especialistas o esquecimento, por exemplo, é um dos comportamentos que deve ser observado com atenção haja vista que é um sintoma tido como natural do envelhecimento. Todavia, a intensidade e frequência pode ser indícios da instalação da doença. Daí a importância de fazer um acompanhamento médico objetivando iniciar um tratamento para retarda-la.

CUIDADOS NECESSÁRIOS A SER ADOTADO PARA PROTEÇÃO DO DOENTE E SEU PATRIMONIO

É muito comum o portador de Alzheimer ser objeto de ação de aproveitadores, principalmente no que se refere a compra e venda de bens imóveis, retirada de dinheiro em banco, emissão de cheque etc.

Até prova em contrário, o paciente de Alzheimer é responsável pelos seus atos. Portanto, uma vez confirmada a existência da doença a família deve procurar adotar medidas judiciais visando a interdição do portador de Alzheimer para assim tornar todos seus atos nulos e sem possibilidade de provocar os efeitos danosos no patrimônio familiar.

 

Sobre o autor | Website

O autor tem formação superior em direito. No entanto, seu objetivo neste blog é ajudar as pessoas encontrarem o equilíbrio necessário para o seu desenvolvimento pessoal. Para tanto pretende abordar temas que contribuam com o aprendizado espiritual e, principalmente, possam despertar em cada um valores de maior significado e importância e lhe desperte a consciência de que agora não é só tempo de ganhar, mas que também é tempo de sonhar, amar, agradecer e perdoar,

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe seu comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Seja o primeiro a comentar!